No atual cenário econômico do país, é crescente a adoção de novos padrões de consumo, que têm alterado a maneira como os clientes se relacionam com produtos e marcas e dinamizado o papel de quem vende: consumidores não só podem adquirir produtos usados, mas conseguem, com poucos cliques, vendê-los. Grandes players do segmento C2C (do inglês consumer to consumer, isto é, um consumidor vendendo a outro) facilitam esse tipo de negócio e criam um ciclo virtuoso no e-commerce.

A 36ª edição do relatório Webshoppers, elaborado pela Ebit, expõe que muitos dos itens anteriormente encontrados apenas em lojas físicas especializadas, como eletrônicos, ferramentas, roupas usadas, entre outros, aparecem com maior frequência em canais de venda online, facilitando a busca dos consumidores por melhores opções de compra, especialmente nos últimos três anos.

Assim, enquanto sellers buscam estratégias e modelos de negócios rentáveis e que atendam às expectativas do cliente, o consumidor final passa a adotar novos hábitos ao se deparar com a necessidade de realizar uma compra.

Top 3: Comportamentos

Segundo a pesquisa Total Retail 2017, realizada pela PwC Brasil, com a desaceleração da economia e a crise financeira, o brasileiro tem adotado três principais estratégias ao realizar compras:

– Buscam oportunidades, mediante análise e busca das melhores ofertas;

– Reduzem gastos mensais com serviços, dando prioridade aos itens de primeira necessidade;

– E economizam, com a diminuição do volume de compras.

Consumo consciente, economia e rentabilidade

A comercialização de itens usados possibilita não apenas a melhor oferta ao cliente que deseja gastar pouco, mas também a reinserção ao ciclo de venda de uma série de produtos que ainda estão aptos ao uso.

Assim, empresas atingem maior rentabilidade quando falamos, por exemplo, em logística reversa e venda de produtos reembalados. “Depois que iniciamos a venda de produtos usados no Barateiro, o faturamento  destes passou a representar pelo menos 10% do faturamento total no mês”, conta Fernando Zampirolli, Coordenador Comercial do Barateiro.com.

Esse número demonstra que o consumidor tem se interessado cada vez mais por este tipo de produto, levando em conta a combinação de qualidade, preço acessível e garantia do item que deseja adquirir. “Com isso, hoje buscamos mais parceiros que comercializam produtos usados e reembalados, aumentando a quantidade de ofertas no site”, acrescenta Zampirolli.

Participe da discussão 2 Comentários

Deixe um Comentário