Estimar a queda nas vendas e prejuízos no comércio como consequência de feriados prolongados é uma pauta comum quando se fala em tendências de consumo. Se por um lado isso poderia representar implicações negativas ao comércio e para o cenário da economia em geral; por outro, novembro é também o mês com datas muito significativas para o setor varejista: Singles Day, Black Friday e Cyber Monday. A Black Friday, inclusive, tem se consolidado ano após ano desde que começou a fazer parte do calendário brasileiro, em 2010.

O que cada data representa?

O Singles Day, realizado sempre em 11/11, é um festival de entretenimento chinês, e simboliza o Dia dos Solteiros. Ao longo dos anos, tem se popularizado em vários países como um dia importante para o e-commerce também.

A Black Friday, este ano em sua oitava edição no Brasil, deve movimentar 2,4 bilhões de reais, o que representa 15% de alta em relação a 2017, segundo dados da Ebit/Nielsen.

Já a Cyber Monday ocorre sempre na segunda-feira seguinte à Black Friday, com preços convidativos especialmente em produtos eletrônicos. Muitos players de e-commerce já adotaram a data em seu calendário de ofertas.

Temporada de descontos

Assim, muitos consumidores têm se preparado para realizar boas compras no período, realizando pesquisas e acompanhando o histórico de preços nos últimos meses. De acordo com o Relatório Pré Black Friday 2018, realizado pela Social Miner, 60,20% das pessoas pretendem realizar compras durante a Black Friday, que acontecerá esse ano no próximo dia 23.

E se em datas como o Natal uma das principais motivações para a compra é a busca por presentes para amigos e familiares, na Black o intuito é presentear, mas a si mesmo. Os dados do estudo Temporada Black Friday* revelam que a data tem como um dos apelos principais o “Eu mereço” – Os consumidores buscam boas ofertas em itens pessoais ou para a casa, sendo um dos principais produtos desejados o smartphone.

A jornada importa, sim!

A pesquisa do Google mostra ainda que 42% dos consumidores consideram muito importantes o aspecto multicanal, 25% a experiência e 13% o mobile. Com isso, assegurar qualidade a todos os pontos de contato com o cliente durante a jornada de compra pode gerar diferenciais competitivos muito maiores, uma vez que há tempos a Black Friday não se resume apenas em oferecer os menores preços.